Principais questoes considerados

Desde a sua criação, a FARM tem desenvolvida uma agenda ativa, fazendo uma média de seis reuniões por ano, a fim de discutir e formar posição sobre vários assuntos de interesse para o setor agrícola na região.

Para a coordenação, tratamento e acompanhamento dos vários assuntos, a FARM vem trabalhando através das seguintes comissões de trabalho:

1. Saúde
2. Sustentabilidade
3. Relacionamento Institucional
4. Comércio e Mercados
5. Resolução de conflitos de interesse

As questões que foram discutidas com mais freqüência são as referentes ao comércio internacional (intra-bloco e extra-bloco) e de saúde, esta última devido ao dano que o endemismo regional da febre aftosa provoca exportações para o MERCOSUL.

Sobre a FARM

A Federação das Associações Rurais do MERCOSUL (FARM), é uma associação civil internacional, sem fins políticos nem lucrativos, com sede em Montevidéu, Uruguai, cujo objetivo geral é defender os interesses comuns de produtores rurais dos países do MERCOSUL e contribuir para o desenvolvimento agrícola, econômico, social e cultural do MERCOSUL ampliado.

História

Após a conclusão do projeto de integração regional do MERCOSUL como projeto de integração regional, as agrupações rurais más antigas procuraram se organizar em uma instituição supranacional que representasse os interesses da produção agrícola e aonde fosse possível discutir e tomar posições sobre as questões que mais importam desenvolvimento do setor.

E foi assim que, na cidade de Mariano Roque Alonso, no Paraguai, em 19 de junho de 1997, foi fundada a Federação das Associações Rurais do MERCOSUL. Em 2007, o Ministério das Relações Exteriores do Uruguai aprovou o reconhecimento da personalidade jurídica da FARM como Organismo Internacional. No mesmo ano, a Sede da FARM foi estabelecida no Edifício MERCOSUL, através de um convenio com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA).

Estrutura Institucional

A Federação está integrada por Entidades sócias Fundadoras, Entidades Sócias Ativas, já mencionadas, e Entidades Sócias Aderentes e Sócias Honorários.

De acordo com os estatutos da Entidade, poderão ser Entidades Sócias Aderentes as entidades, organizações e instituições privadas ou oficiais vinculadas ao setor, constituídas em qualquer um dos países do MERCOSUL e que mostrassem interesse em participar da FARM, com prévia aprovação do Conselho Diretivo. Também, os Sócios Honorários poderão ser pessoas físicas ou jurídicas que em razão dos seus méritos ou dos serviços relevantes para o setor, seja designado como tal.

Consiste dum Conselho Diretivo, um Conselho Institucional, uma Secretaría Geral e dos Organismos Assessores.

O Conselho Diretivo é o órgão permanente de FARM, o instituído para executar as ações da Federação à, exerce em última instancia a representação institucional com as autoridades oficiais do MERCOSUL e de outros países ou Blocos de países. Está integrado por Entidades sócias Fundadoras, Entidades Sócias Ativas. De lá o Presidente é escolhido.

O Conselho Institucional é integrado por um representante designado por cada uma das entidades sócias (fundadoras, ativas, aderentes e honorárias) e pode se expedir em relação aos assuntos que o Conselho Diretivo propõe ao Conselho Diretivo, para própria iniciativa, propostas consideradas de interesse.

As funções técnicas e administrativas da FARM serão completadas pela Secretaría Geral; também conta de Comissões de trabalho (Organismos Assessores especializados) cujo fim é assessorar ao Conselho Diretivo nos tópicos da agenda regional.

Objetivos

Geral:

  • Defender os interesses comuns dos produtores rurais dos países do MERCOSUL e contribuir para o desenvolvimento agrícola, econômico, social e cultural do MERCOSUL ampliado.

Específicos:

  • Preservar os interesses do setor rural regional.
  • Promover a integração regional do setor.
  • Promover a melhoria contínua da competitividade da cadeia agrícola regional.
  • Fomentar as relações e facilitar a cooperação entre as instituições, empresas e indivíduos do sector agrícola dos países do MERCOSUL.
  • Criar e manter um sistema de informação que permite aos agentes e atores e suas autoridades ter os dados e informações necessários para a correta tomada de decisões.

Autoridades - Consejo Directivo 2018 – 2019

Presidente: Dardo Chiesa – Confederaciones Rurales Argentinas (CRA)

Vicepresidente 1º: Luis Enrique Villasanti - Asociación Rural de Paraguay (ARP)

Vicepresidente 2º: Marcelo Weyland Barbosa – Sociedade Rural Brasileira (SRB)

Vicepresidente 3º: Gabriel Capurro – Asociación Rural de Uruguay (ARU)

Secretario: Daniel Pelegrina – Sociedad Rural Argentina (SRA)

Tesorero: Gedeao Pereira- Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)

Pro tesorero: Julio Armand Ugón  – Federación Rural, Uruguay (FR)

Pagina 1 de 3